Cerveja impura! Não quero! Ou quero?

500 anos de Reinheitsgebot! É, faz tempo que habemus cervisia… Só pra lembrar o que é a tal Lei da Pureza Alemã, dá uma olhada aqui.

schlenkerla-lagerbier

Comemoração é sempre bom motivo para beber! E já que temos essa desculpa, dia 23 de abril de 2016, vamos beber à cultura alemã!

Ou não? emoji-twoeyes

Dia-da-Cerveja-Impura

Ok, muitos já sabem que, sem a inovação e perseguição por novos sabores e aromas, você nunca estaria tomando hoje uma IPA ou uma Sour Ale. As restrições que a Lei da Pureza Alemã, sejam baseadas em política, economia ou mesmo na normatização das brejas, já eram! Sim, agradecemos muito pela contribuição cultural, mas vamos correr atrás de sabores mais ousados!

A cervejaria carioca 2cabeças, junto com a curitibana Morada Cia Etílica e a alemã Freigeist, desenvolveu a Bizarro, uma anti-cerveja, coisa que nem sei se teria coragem de tomar…

bizarro-cerveja

A receita desafia todos os limites impostos pela Reinheitsgebot: leva água de coco, sidra de maçã, chá mate, zimbro, semente de coentro, artemísia, maltes de aveia e arroz, mel e leveduras Brettanomyces e French Saison. Doideira, né? Cadê lúpulo?

Enfim, seja para comemorar o tradicionalismo alemão, seja para desafiar tomando qualquer coisa que subverta as virtudes de uma boa Helles, vamos beber cerveja! Se liga no Instagram do blog @isbeerbr e no meu pessoal @kanjijr pra ver o que vai rolar no dia! Hashtags? Usem #diadacervejaimpura #reinheitsgebot #sqn #moradaciaetilica #2cabeças #freigeistbierkultur #craftbeer #bizarro

Ein prosit!

Um adendo de última hora: no perfil pessoal do Facebook do Alexandre Bazzo, da cervejaria paulista Bamberg, ele fez um post referente a data. Um pouco longo, mas merece ser lido, compreendido e aplaudido!

Sábado 23 de abril de 2016 comemora-se 500 anos da Reiheitsgebot, minha opinião sobre o assunto?
Só acho que para debater algo, criticar algo, elogiar algo, deve-se conhecer o tema, principalmente se a opinião vem de profissionais da área.
Não é verdade que a Reiheitsgebot é uma lei onde o cervejeiro tem que usar apenas 4 ingredientes, ela é muito mais abrangente que isso, ela segue um conceito da legislação de alimentos alemã, onde em primeiro lugar vem a segurança alimentar do consumidor, e isso ela cumpre bem o papel. Vale lembrar que a Lei de Pureza tem apoio de mais de 70% da população, e sim, no mundo atual, onde cervejas são fabricadas em 7 dias, na base de muitos produtos químicos, além de proteger o consumidor, ela também virou sinônimo de qualidade.
Não é verdade que a lei é a mesma de 500 anos atrás, atualmente ela nem passa perto do texto inicial, para sobreviver aos séculos, ela foi adaptando-se aos tempos, hoje ela é totalmente influenciada pela grande indústria, porém, já nota-se uma tendência em mudá-la para atender algumas necessidades dos pequenos.
Não é verdade que ela limita o cervejeiro, a Alemanha é o país que mais têm estilos de cervejas originais, porém o que mais se fábrica e bebe lá, são as Lagers claras, com 5% de álcool, como acontece em todos os países, mas além dos muitos estilos regionais, nos últimos anos anos cresce o número de maturadas em madeiras, dryhop, volta de estilos mortos, sours, etc. Infelizmente a Lei não permite o uso de frutas, condimentos, ervas, etc., mas essa já é uma das novidades previstas para a mudança dela.
O que realmente limita a criatividade é a ideologia seguida pela cervejaria, se você pensar como os grandes, será limitado, se pensar como pequeno, será amplo, independente e diverso.
Feliz é a nação que pode beber 500mL de chope pagando 2,50 e independente se o chope é de uma grande ou pequena cervejaria, você sabe o que tem no seu copo, aqui paga-se 15,00 por um copo de 300mL e muitas vezes o que você imagina que está bebendo não é o que está dentro do copo, vende-se como cerveja um fermentado a base de produtos químicos para acelerar o processo, mascarar o que este processo rápido causou de defeitos, conservadores, e até a cor da cerveja é fake no Brasil, o amarelo vem de corantes não declarados no rótulo e não do malte.
Levantar uma bandeira contra a Reiheitsgebot aqui no Brasil, soa um pouco estranho pra mim, ao invés de gastarmos esforços para mudar uma lei exclusivamente alemã, deveríamos nos esforçarmos para mudar as nossas leis, seja as de impostos, como as do Mapa, neste caso para que fique claro para o consumidor o que ele está bebendo.
Sou a favor da cerveja boa, independentemente se ela foi fabricada de acordo com a Reiheitsgebot ou não, não tenho preconceito com os estilos de cerveja, não tenho preconceito com cerveja, se for boa, eu bebo. Quebre o preconceito, estude sobre a cultura cervejeira alemã que é bem mais do que o que está dentro do copo, e lembre-se, a cerveja alemã que chega aqui no Brasil, não representa a verdadeira cerveja artesanal alemã.
Parabéns aos meus amigos cervejeiros da Alemanha por manter esta tradição por 500 anos, nós aqui no Brasil seguimos a Reiheitsgebot com muito orgulho e podemos dizer que fazemos parte desta história.
Obs.: escrevo este texto porque neste mês muitos vem me procurando para falar sobre isso, não é indireta, alfinetada, etc à ninguém, é apenas a minha opinião, não precisa querer polemizar para gerar views, sem sensacionalismo.

Anúncios

Comente aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s